Plantas têm sinal de alerta para avisar vizinhas sobre perigos

“Ei, cara. Parece que esse gafanhoto está prestes a dar uma mordida bem na sua folha.”

Não é exatamente dessa forma, mas, ao serem atacadas, as plantas dão um jeito de avisar suas vizinhas sobre o perigo. Por meio de sinais químicos transmitidos pelo ar, elas fazem quem está por perto entender a ameaça – e passar a se preparar para não virar comida de inseto. Essa habilidade foi descrita por pesquisadores da Universidade de Delaware, nos EUA, em um estudo publicado no periódico Frontiers in Plant Science.

Em um experimento, os cientistas colocaram exemplares de Arabidopsis thaliana, espécie da mesma família da couve e da mostarda, em recipientes com ágar, uma substância gelatinosa. Essa gelatina servia como solo para as plantas, permitindo que elas fixassem suas raízes e se desenvolvessem por ali. O processo é parecido com aquele experimento que você já fez na escola, usando um grão de feijão e um algodão encharcado. Assim elas ficaram crescendo, saudáveis e verdinhas, em seus habitats de acrílico.

Oito dias após a germinação, os cientistas separaram duas dessas plantas e fizeram dois pequenos cortes em suas folhas – simulando o ataque de um inseto. Então, os exemplares cortados foram posicionados a uma distância entre 2 e 4 cm do restante.

Dias depois da mudança, os cientistas notaram algo curioso: as plantas que estavam próximas das que tiveram as folhas cortadas desenvolveram raízes mais compridas e grossas, além de ganharem mais ramificações em suas raízes principais. Foi como se elas passassem a contar com canudos maiores e mais potentes para sugar os nutrientes do solo, a fim de se fortalecerem para lidar com a ameaça.

Super

Related posts

Leave a Comment